Retenção de líquido: o que é, sintomas e como reduzir

Por Farmácia Garrido
julho 9, 2021

A retenção de líquido é notada pelo inchaço em algumas partes do corpo, sensação de peso nas pernas e até mesmo aumento da celulite. As mulheres costumam reconhecer de longe esses sintomas! O incômodo é mais comum no público feminino, principalmente durante a menstruação e gravidez.

Como ocorre o acúmulo de líquidos nos tecidos

Os vasos sanguíneos possuem poros que possibilitam a entrada e a saída de água, e no caso da retenção de líquido (ou edema), ocorre o extravasamento de líquidos dos vasos sanguíneos para os tecidos subcutâneos, provocando o seu acúmulo entre as células. Esse processo é encarado pelo corpo como uma perda de líquido, emitindo um sinal para os rins que visa a sua reposição, levando à retenção de sódio e água, aumentando a quantidade de líquido corporal.

Principais causas da retenção de líquido

Normalmente o problema ocorre em resultado a uma alimentação rica em sal, consumo insuficiente de água e líquidos saudáveis, permanecer muito tempo na mesma posição, passar por momentos de alterações hormonais ou pode estar associado ao uso de determinados medicamentos, incluindo os anticoncepcionais. Apesar de muitas vezes estar ligado a algum fator pontual ou hábito, há casos em que a retenção de líquido também pode indicar problemas cardíacos, nos rins, fígado ou até mesmo alterações relacionadas à tireoide.

De um modo geral, quando o edema está relacionado a desequilíbrios mais graves, ele vem acompanhado de outros sintomas como fraqueza e alterações nos batimentos cardíacos. Ao identificar qualquer alteração no corpo, acompanhada ou não desses sintomas, é fundamental consultar um médico de confiança para um diagnóstico preciso e tratamento adequado.

Como reduzir e prevenir a retenção de líquido

Existem hábitos diários que podem ajudar muito a desinchar e que também atuam na prevenção da retenção de líquido. Confira a seguir!

Passe longe de alimentos e bebidas inflamatórias

Alimentos processados e ultraprocessados, ricos em corantes, conservantes e realçadores de sabor são grandes inimigos da saúde e favorecem o inchaço. É fundamental priorizar os alimentos in natura ou minimamente processados – frutas, vegetais, verduras, tubérculos, grãos, etc. Reduza o sal durante o preparo dos pratos e enriqueça o sabor com especiarias naturais. Ah, limite também o consumo de bebidas alcoólicas, viu?!

Priorize a hidratação

Beber mais água favorece a eliminação do excesso de líquidos, toxinas e sódio presentes no organismo, otimiza a filtragem do sangue e ajuda a atenuar o inchaço. Beba aproximadamente 35ml por quilo de peso. Consumir alimentos ricos em água também é um excelente hábito que vai ajudar, como melancia, melão, morango e rabanete, por exemplo.

Invista em chás diuréticos

Eles são naturais e grandes aliados quando o assunto é desinchar, já que estimulam a eliminação dos líquidos que provocam o problema, além de darem aquela ajuda no processo de emagrecimento. Hibisco, Chá verde e Cavalinha são ótimas opções.

Pratique atividades físicas

Durante os exercícios são solicitados diferentes grupos musculares, o que ajuda a “forçar” a eliminação do excesso de líquido presente nos tecidos. Escolha a modalidade que mais tem a ver com você, e pratique!

Evite ficar muito tempo na mesma posição

Seja sentado ou em pé, permanecer muito tempo na mesma posição aumenta o inchaço, principalmente lá no fim do dia, já notou? Então, procure movimentar um pouco o corpo ao longo da sua rotina. Fazer alongamentos rápidos também pode ajudar.

Conte com a drenagem linfática, uma aliada nos casos de retenção de líquido

Essa técnica corporal consiste em um tipo de massagem que visa a eliminação dos fluidos desnecessários para o organismo, favorecendo a redução do inchaço e o equilíbrio do corpo. Atualmente, existem também alguns fitoterápicos que ajudam nesse processo de dentro para fora, como é o caso do extrato do cacto Opuntia ficus-indica.

Fontes consultadas: Uol Viva Bem | SaúdeBrasil.gov | Tua Saúde | Guia da Farmácia.