Prisão de ventre – o que fazer?

Por Farmácia Garrido
prisão de ventre
setembro 16, 2021

A Prisão de ventre, ou constipação intestinal, é um problema muito comum e que interfere na qualidade de vida de forma significativa. Especialistas apontam que a prisão de ventre é caracterizada não apenas pelo fato de não evacuar todos os dias, mas sim, pela dificuldade persistente em evacuar, notar as fezes endurecidas, ter que fazer um grande esforço ao ir ao banheiro e sentir dores. Você tem notado esses sintomas? Então, leia este artigo até o final!

Aproveite para conferir os destaques da Garrido.

O que causa a prisão de ventre?

A prisão de ventre normalmente está associada a vários fatores, sobretudo comportamentais –alimentação empobrecida em fibras, baixa ingestão de água, sedentarismo, deixar de ir ao banheiro quando sente vontade (o que provoca a alteração do hábito intestinal), o uso de determinadas medicações, como antidepressivos, conviver com a ansiedade e estresse constantes, ou ainda, sofrer com depressão.

A constipação intestinal também pode ser causada por problemas de saúde, como alterações anatômicas, doenças próprias do intestino, metabólicas ou até mesmo neurológicas. A síndrome do intestino irritável, por exemplo, é uma causa comum da constipação. Por isso, ao notar a persistência do problema, mesmo após uma mudança de hábitos, é fundamental procurar orientação médica.

Solução para a prisão de ventre

Uma “solução rápida para a prisão de ventre” é o que buscam cerca de 30% dos brasileiros que sofrem com o problema. O ideal é que a frequência de evacuações seja de 3 a 12 vezes por semana, no entanto, mesmo que atingida essa quantidade, também é considerada constipada a pessoa que precisa se esforçar muito para conseguir evacuar. Na verdade, é preciso ter cuidado com soluções que se dizem rápidas e milagrosas – diante do problema é necessário promover uma mudança de hábitos diários e contar com a ajuda de suplementos, sempre com a orientação adequada – medidas que promovem benefícios para a maioria dos pacientes. Falaremos um pouco mais sobre alguns hábitos e tratamentos a seguir:

Alimentos com propriedades laxantes

Frutas como ameixa e mamão, por exemplo, são ricas em fibras e ajudam a estimular o funcionamento intestinal. Além delas, as gorduras boas presentes em alimentos como o abacate, azeite de oliva e algumas sementes, funcionam como lubrificantes e facilitam a evacuação.

Já os remédios com ação laxante, devem ser usados apenas com indicação médica e de forma pontual.

Consumo de água

Tomar em média 2 litros de água ao dia, ou mais, é fundamental para a saúde e para evitar o ressecamento do bolo fecal, ajudando a atenuar a constipação intestinal.

Solução natural para a prisão de ventre

Apostar em alternativas naturais para a prisão de ventre é uma ótima estratégia. Alguns extratos como Goma Acácia e Psillyum são fontes de fibras, amaciam as fezes, aumentam as bactérias boas no organismo, favorecem o bom funcionamento intestinal, facilitam a evacuação e ajudam a solucionar a prisão de ventre.

Aproveite para conhecer a fórmula exclusiva da Garrido para combater a prisão de ventre – Bye Bye.

Uso de supositórios

Esse tipo de solução para a prisão de ventre é indicado apenas em casos mais graves, favorecendo a eliminação das fezes.

Intervenção cirúrgica

Apesar de pouco frequentes, alguns casos isolados e mais graves de prisão de ventre podem necessitar de intervenção cirúrgica.

Embora não seja uma doença em si, a prisão de ventre traz muitos desconfortos e, caso seja ignorada, poderá causar prejuízos mais sérios no futuro, como o surgimento de hemorroidas, fissuras anais ou prolapso retal.

Reflita sobre seus hábitos diários, consuma fibras, beba água, pratique atividades físicas e busque o controle do estresse para melhorar a sua qualidade de vida.

Fontes consultadas: Hospital Sírio-Libanês.