Quais são os 4 principais tipos de colágeno? Saiba mais!

Por Farmácia Garrido
colágeno tipo 1
janeiro 12, 2022

O colágeno, que se divide em 4 tipos – 1, 2, 3 e 4 – atua muito além da sustentação e beleza da pele. Na verdade, ele representa entre 25% e 30% das proteínas presentes em nosso corpo, sendo encontrado também nas cartilagens, ossos, tendões, ligamentos, artérias e camada córnea dos olhos. Essa proteína é sintetizada naturalmente pelo organismo, mas a partir dos 30 anos há uma redução gradual nessa produção, quando se torna importante contar com o auxílio de uma suplementação orientada por um profissional de saúde habilitado.

Talvez você também se interesse por este assunto: Vitamina C – importância para a saúde e beleza. 

PRINCIPAIS TIPOS 

Existem atualmente 28 tipos dessa proteína, no entanto, há 4 principais que comentaremos a seguir.

COLÁGENO TIPO 1

O Colágeno Tipo 1 é o mais abundante no organismo, encontrado nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum e no tecido conjuntivo denso. Ele é capaz de formar fibrilas longas e espessas que oferecem resistência aos tendões. Também é o Colágeno Tipo 1 fundamental para a manutenção da elasticidade da pele, além de atuar em benefício das unhas e cabelos.

COLÁGENO TIPO 2

O Colágeno Tipo 2 é semelhante ao colágeno do tipo 1, porém possui menor diâmetro, estando presente nos olhos, cartilagem e discos intervertebrais. Esse tipo é essencial para a saúde das cartilagens e articulações, e manutenção da mobilidade.

COLÁGENO TIPO 3

Esse é o segundo tipo mais abundante no corpo (logo após o tipo 1), sendo encontrado na pele, útero, vasos arteriais e intestinos. Estudos apontam que ele é o primeiro que começa a apresentar queda em sua síntese natural com o passar dos anos.

COLÁGENO TIPO 4

É formado por moléculas que se prendem umas às outras, constituindo uma espécie de rede, estando presente na lâmina basal – a qual é componente da membrana basal dos epitélios.

SUPLEMENTAÇÃO  

A suplementação de colágeno, além de ajudar a manter seus níveis no corpo e contrabalancear o envelhecimento da pele, pode ser utilizada terapeuticamente para o ganho de massa magra, prevenção da sarcopenia, tratamento da osteoartrite e manutenção das articulações, por exemplo. Conheça alguns suplementos a seguir.

Talvez você também se interesse por este assunto – 6 estratégias para emagrecer com saúde.

COLÁGENO HIDROLISADO

É um suplemento alimentar normalmente de origem animal, que passa por um processo controlado de quebra em moléculas menores (hidrólise), o que facilita a sua absorção pelo organismo, podendo oferecer benefícios à pele, cabelos, unhas, cartilagens e ossos.

Aproveite para conferir os nossos destaques.

PEPTÍDEOS BIOATIVOS

Atualmente, já é possível encontrar suplementos de colágeno específicos para as células da pele, ou ainda, desenvolvidos para a melhora da composição corporal e prevenção da perda acentuada de massa magra. Os peptídeos bioativos são altamente hidrolisados, apresentando absorção otimizada pelas células.

Os peptídeos bioativos específicos para finalidades estéticas estimulam a síntese natural de colágeno, ajudam a manter a hidratação e elasticidade da pele, reduzem a profundidade das rugas, retardam o envelhecimento e fortalecem as unhas.

Já os peptídeos bioativos que atuam na fisiologia da musculatura esquelética, fornecem aminoácidos necessários para a manutenção da massa magra e diminuição da gordura corporal.

COLÁGENO NÃO DESNATURADO TIPO 2

Suplemento indicado especialmente para a saúde das articulações. Auxilia no tratamento de doenças articulares, como a osteoartrite, reduzindo a dor e melhorando a mobilidade, e também é recomendado como alternativa preventiva no caso de praticantes de esportes, atuando no fortalecimento das articulações contra lesões.

SUPLEMENTO DE SILÍCIO EM SUA FORMA ATIVA

É um tipo de suplemento que ajuda o corpo a produzir seu próprio colágeno, atuando em benefício da pele, cabelos, unhas, ossos e articulações.

Importante – este conteúdo possui fins informativos. Antes de iniciar uma suplementação, consulte sempre um profissional de saúde habilitado.

Fontes consultadas: Ibero Magistral